Corpo e Mente e Alma

Por que ter 40 é mais legal do que ter 20?

01/02/2016 • 2 Comentários

Prezada Patrícia,
Como hoje é o dia do seu aniversário, resolvi escrever-lhe para termos, assim, uma conversa de eu mesma para mim.

É que apesar de você ainda estar aparentemente e ali na mente, jovem, a bem da verdade é que o tempo está mesmo passando e muita coisa aconteceu e você viveu e aprendeu e esqueceu e sofreu e sobreviveu e, principal e espetacularmente, amadureceu.

Daí porque hoje lhe dou os parabéns e não desejo que todos os seus sonhos se realizem, porque isso não vai acontecer e, quer saber, acho muito justo e saudável não termos mesmo todas as nossas vontades atendidas. Mas o meu desejo assim fundo e profundo é, primeiro, e sempre, que você tenha saúde igual a da sua incrível bisa que deixou esse plano outro dia ali aos 101. Que você, que gosta tanto de viver e de ver e de conhecer, fique por aqui por, no mínimo, um centenário.

Depois, também como sempre, vou lhe desejar proteção. Porque o acaso nem sempre vai nos proteger, e, enquanto você estiver por aí distraída com as maravilhas da vida, que aqueles tais incríveis anjos e/ou qualquer outra força daquelas que a gente não vê mas crê, possam lhe desviar de qualquer mal que queira lhe acometer.

Ademais, vou lhe desejar paz. Porque você já aprendeu, nesses 37 anos de vida, que, na sua concepção de felicidade, mora a tranquilidade. Você já sabe há tempos que paga para não brigar e, quando entra na briga, paga mais ainda para sair. Você que, apesar de adorar a agitação, a movimentação, tem pouca tolerância com conflitos que pesam o coração. Então, desejo-lhe que tudo seja cada vez mais leve, simples, livre e solto.

Também lhe desejo muito, MUITO equilíbrio, daquele que só mesmo a sabedoria que vem com o andar da carruagem da idade traz. Você já percebeu que se não há muito o que se fazer contra a lei da gravidade, que faz cair peito, bunda, pálpebra, há muito o que se aprender com a maturidade, que traz coisas tão incríveis que não há colágeno no mundo que pague.

E, assim, você aí, perto dos quarenta, lembra hoje com ternura e doçura as delícia e os delírios que era a vida quando se tinha vinte. Lembra o quanto já quis sair da cidade que hoje você não deixaria por nada. Lembra o tanto de lágrima perdida por questões existenciais que hoje lhe fazem sorrir e crescer na sala da analista. Lembra como era bom e divertido ser dona do seu tempo, rodeada de amigo, samba, suor e cerveja, que hoje (exceto pelo samba, porque o marido é roqueiro xiita) continuam te rodeando com menos quantidade e bem mais qualidade. Lembra que tudo isso dá, sim, muita saudade, mas nunca, jamais, qualquer vontade de voltar atrás.

Porque hoje você quer mesmo chegar aos quarenta, aos cinquenta, aos sessenta, aos cem. Você quer andar para frente. Você quer o presente intensamente, porque sabe que é a única coisa que você, concretamente, tem e muito bem.

Porque hoje você sabe que felicidade é um estado de espírito e que pode conviver harmoniosamente com momentos não tão fáceis. Porque hoje você entende que a vida (pelo menos a sua) é muito mais do que ter, é ser, é conhecer, é estar. Porque hoje seus maiores objetivos são ser quem você realmente é, conhecer o que não sabe e reaprender o que achava que sabia, e estar sempre (leia-se, SEMPRE) com quem faz a sua vida, realmente, acontecer e valer.

E veja que incrível! Você só tem 37 anos e já está sabendo de tudo isso. Imagina com 70!

É por isso que hoje você sabe que seu maior presente é estar aí, com quase quarenta e não mais com vinte.

Então, finalizo dizendo que mesmo com essa sua tendência incorrigível de achar que você é menos do que é, orgulho-me de quem você se tornou e tenho certeza que as questões e os delírios e os desequilíbrios que ainda restam por aí serão, pouco a pouco, resolvidos e libertados, cada vez mais, com muita paz.

No mais, viva, minha querida Patrícia, viva muito! Vivamos.

Porque_ter_40_eh_melhor_do_que_ter_20

Patrícia
< Anterior
Próximo >
Comente pelo Facebook
Escreva seu comentário
Comentários
  1. ana christina - 01/02/16 - 16h49

    Aí que orgulho!!! Trinta e sete anos de idade cronológica e 100 de alma e amadurecimento!!! Vivamos!!!!

<Voltar para a home>