Alguma Outra Coisa

Sobre amar, partir e voltar.

25/01/2018 • 0 Comentários

Mais uma vez você foi. Você volta, eu sei. Mas foi. O avião decola e o amor que fica se desola.

Porque o amor é um sujeito engraçado, confuso e atrapalhado. Tem hora que ele te quer dentro de uma caixinha, para que você não se perca por aí e fique sempre aqui. Porque ele não quer só falar via tela de celular. Ele quer abraçar, sentir cheiro, tocar pele, amassar cabelo.

Mas ele também é paradoxal e te quer livre. Porque o amor, aquele assim, genuíno, intenso, incondicional, não aceita te prender só porque a gente te quer para nós. Porque no fundo, esse amor profundo quer tudo o que você quiser. Quer que você seja quem te realizar. Quer que você descubra suas próprias delícias e delírios. Quer que você viva. E viver é sorrir, sofrer, aprender, realizar, construir, desmoronar, retomar, levantar, celebrar, conquistar, partir e voltar.

O amor hoje chorou. Porque sabe que você vai voltar mas nunca se sabe quando. Vai que você resolve ficar. Chorou porque não vai mais te abraçar no próximo final de semana.

E como ele é egoísta mas não quer ser ele também vai ali na beira do mundo bradar: ok, eu aceito te emprestar. Só emprestar.

Mentira. Ele aceita qualquer coisa que você desejar. Porque, isso, meu irmão, é verdadeiramente amar.

Vá com toda a força e se acontecer de, de repente, em alguma situação, ela faltar, estarei aí, aqui, em qualquer lugar.

E como o amor é sincero, ele deseja que você não tarde em voltar. E se tardar tudo bem. Se você estiver bem, e estará, o amor não vai se importar em aguardar mais um pouco para te abraçar.

Porque é isso o que importa. Você. Feliz, inteiro, protegido e realizado. Aí ou aqui do lado.

Te amo. Te curta. Te cuida.

Sobre_amar_partir_e_voltar

Patrícia
< Anterior
Próximo >
Comente pelo Facebook
Escreva seu comentário
<Voltar para a home>